Lista das 50 Empresas de MMN que o Ministério Publico investiga

Usando a roupagem do marketing multinível para mascarar o golpe, alguns negócios têm feito milhões de adeptos e provocado prejuízos ainda incalculáveis à economia nacional.

A situação é tão preocupante que o governo federal deve tomar, em breve, medidas severas para combater os fraudadores e impedir que novas propostas perigosas nasçam e façam ainda mais vítimas.

Segundo responsáveis por investigar os esquemas, a quantidade de empresas suspeitas tem crescido de forma extraordinária. Hoje, a lista de empresas investigadas pelo desenvolvimento de sistema piramidal tem mais de 50 negócios. A força-tarefa formada por promotores, procuradores federais, Ministérios da Justiça, da Fazenda e Polícia Federal alerta que o número pode ser ainda maior.

A forma que o governo federal vai usar para combater as empresas ainda não foi divulgada. É possível que sejam adotadas até medidas legislativas ou decreto presidenciais.

Outra proposta que também pode congelar o avanço das pirâmides é a publicação de uma nota técnica ou uma espécie de regulamentação que erradicaria as empresas de fachada. A medida pode ser adotada pelo Ministério da Justiça em conjunto com o Ministério da Fazenda.

Hoje, estima-se que quase três milhões de pessoas estejam ligadas a empresas que praticam o antigo golpe, comum nos anos 90, chamado de pirâmide financeira.

Veja lista das 50 empresas suspeitas pelo MP:

Empresas suspensas pela Justiça

1 Priples: A empresa pernambucana da área de mídia digital oferecia lucro de 60% ao mês. O interessado precisava pagar adesão de R$ 100 a R$ 10 mil.

2 Telexfree: A empresa de Vitória afirma vender VoIP, no entanto, é acusada de sobreviver das taxas de adesão que custam entre US$ 50 a US$ 1.375. A empresa promete vários tipos de ganhos, a maioria relacionados à publicação de anúncios na internet e ao recrutamento de integrantes.

3 BBom: O grupo diz atuar com a venda de serviços de rastreamento veicular. Os associados pagam taxas de adesão a partir de R$ 600 e são recompensados pela formação de rede.

4 Blackdever: A empresa mineira que comercializa cartões de crédito pré-pagos, cobrando taxas de adesão de R$ 600 a R$ 9.950.

Empresas com inquérito aberto

5 Multiclick Brasil: O grupo de Santa Catarina é investigada em diversos Estados por formação de pirâmide financeira, apesar de afirmar estar 100% livre de acusações. A empresa promete remunerar às pessoas que compartilharem anúncios no Facebook.

6 Mister Colibri: A empresa que tinha sede em Fortaleza e se mudou para Brasília continua a ser investigada, segundo os Ministérios Públicos Federal e Estadual de Minas Gerais, apesar de afirmar estar 100% livre dos inquéritos. A empresa diz que seu negócio está em conformidade com a nota técnica do Ministério da Justiça. Segundo a companhia, o foco do negócio é a venda de produtos pela internet.

7 Nnex: Tem inquérito aberto contra a empresa no Rio Grande do Norte. A empresa afirma ser o negócio do século XXI. Para entrar, o interessado deve pagar adesão a partir de R$ 695.

8 Cidiz: É uma empresa de Recife que diz atuar com a venda de roupas femininas e masculinas. O kit de adesão custa entre R$ 1.513 e R$ 2.013. A Cidiz informa que adotou o sistema de vendas diretas por modelo multinível depois de fazer uma consultoria jurídica.

Empresas que Procons emitiram alerta

9 Ciao Network: A empresa, que tem sede em Vitória, afirma atuar com telecomunicações. Segundo o site da companhia, a Ciao está ligada a uma empresa americana. A taxa de adesão é a partir de R$ 250. A empresa promete 9 formas de ganhos, sendo parte com a venda de chip 3G, aparelho de TV por assinatura via internet, aparelhos celular, tablets, entre outros produtos. O site diz que os ganhos podem alcançar a R$ 2 milhões. Segundo a empresa, a companhia tem experiência de mais de dez anos no mercado nacional e internacional, possui todas as licenças da Anatel e atua com vendas diretas.

10 Fide Network: A empresa diz oferecer descontos de 60% a 90% em produtos como eletrônicos, carros e remuneração vantajosa para quem se tornar um filiado e formar uma rede de revendedores. Em seu site, a empresa não fornece informações de como realmente funciona o negócio e cobra adesão de R$ 10 a R$ 600 e garante lucro de R$ 40 a R$ 25 mil por mês.

Negócios de marketing multinível que prometem lucro alto

11 Multilike: A empresa afirma atuar com mídia digital e cobra adesão de R$ 60. O lucro prometido é de até 1.000% por mês caso o associado faça muitos recrutamentos.

12 WCM777: A empresa promete ganhos diários de US$ 32 dólares e afirma atuar com armazenagem de informações na nuvem. A adesão é R$ 800.

13 GoBull: É a empresa mais falada dos últimos dias. Segundo as divulgações na internet, para aderir à rede, o interessado precisa pagar taxas de R$ 600 e assim ter direito de divulgar produtos. Em seu site, a empresa afirma que comercializa estoques de produtos a seus participantes, permitindo ganhos com a margem de venda e recompra das mercadorias.

14 Akmos: Empresa de marketing multinível do setor de vestuário e perfumes que oferece lucro de até 67% a partir do pagamento de R$ 99. A empresa nega ser pirâmide financeira e diz atuar com vendas diretas.

15 Emgoldex: A pessoa investe em barra de ouro, pagando taxas de adesão de 150 e 540 euros. A empresa afirma que o negócio tem risco zero devido à valorização constante do metal. O retorno pode chega a 100%.

16 World GMN: Oferece até dez formas de ganho com adesão a partir de US$ 39. A empresa diz atuar com produtos de tecnologia e energia eólica.

17 Ganhe Você Também: A adesão ao programa ocorre a partir do depósito de R$ 10 na conta de cinco pessoas. A empresa não tem produto e promete que o investidor vai receber “milhares de depósitos de R$ 10”.

18 Winner Manager: O participante ganha milhares de reais apenas testando jogos e indicando pessoas. A adesão começa em R$ 750.

19 ADS Gold: Adesão é de R$ 100 e oferece até 12 formas de ganho, com bônus de R$ 40 a R$ 200 por indicação de pessoas.

20 First Class: Com adesão de R$ 580, promete lucro de R$ 180 por mês. Também incentiva o recrutamento de 20 pessoas para a rede.

21 Money Over Work: A empresa diz atuar na área de investimento. A adesão é de R$ 300 e dá lucro de R$ 810. A empresa diz que é necessário apenas uma 1 indicação para ganhar.

22 Recarbon: Cobra no mínimo R$ 90 para lucro de R$ 2.700, desde que a pessoa indique outros 5 participantes.

23 Dumba: É um clube de compras em que o divulgador paga R$ 49,90 para aderir e recebe 50% por cada adesão que promover.

24 Hinode: A empresa de cosméticos vende um kit de revendedor por R$ 180. A empresa oferece comissão pelas vendas e bonificação para quem cadastrar outros associados. A empresa afirma estar dentro das leis e atuar no mercado de vendas diretas há 25 anos com mais de 300 produtos em seu portfólio.

25 Café Ferreira: Oferece remuneração para quem beber o café da marca. É preciso pagar R$ 50 para ter lucro de até R$ 380 mil a partir da construção de rede de associados.

26 Maxtracard: Cobra adesão a partir de R$ 140 e diz oferecer remuneração de até R$ 1 mil por mês.

27 MultFree Magazine & Technology: É uma revista de tecnologia que cobra a partir de R$ 300 por adesão e oferece lucro de até R$ 5,1 mil para seus divulgadores.

28 Todos Ganham.net: O site afirma não ser marketing multinível e sim atuar com ajuda mútua. O site promete que o participante vai receber milhares depósitos de R$ 5 desde que pague adesão de R$ 30.

29 Clube Renda 10: Promete infinitos depósitos de R$ 10 na conta da pessoa que pagar R$ 10 de adesão.

30 Sistema Ajudando Todos: Promete lucros para quem depositar R$ 10 na conta de quatro pessoas.

31 Global MultiX Cobra: adesão a partir de R$ 50 e promete lucros de até R$ 5.550 ao mês. A empresa diz atuar com pacotes turísticos e leilões virtuais.

32 Global Ajuda Mútua: Promete até R$ 13.500 de retorno financeiro para quem investir R$ 15.

33 Grupo Ajuda Mútua: Promete rendimento diário ou semanal para quem depositar R$ 50.

34 Sistema Ajuda Mútua: O site promete lucro de até R$ 30 mil para quem deseja pagar dívidas. O consumidor deve pagar R$ 30 de adesão.

35 FR Promotora: A empresa cobra adesão de R$ 25 e oferece lucro de até R$ 9 mil. A empresa diz atuar com a venda de plano de saúde e seguros de vida.

36 Jovem Investidor: Cobra adesão de R$ 249. O associado fatura de acordo com o número de indicados.

37 Fila do Bem: O site não oferece produtos e cobra adesão de R$ 30 da pessoa interessada em lucrar.

38 Open Criative: Os afiliados pagam adesões de R$ 50 a R$ 200 e lucram até R$ 8.808 por mês.

39 Rede Remunerada: O interessado faria depósito de R$ 5 e teria renda de R$ 3.125 ao mês, desde que passe trazer mais gente para a rede.

40 Lance Link: A empresa afirma atuar co com publicidade no Facebook. Associados pagam adesões de R$ 120 a R$ 1,8 mil para publicar de 5 a 20 links por semana na rede social. A comissão semanal varia de R$ 8 a R$ 120.

41 Polishop com.vc: Cobra taxa de adesão a partir de R$ 620 da pessoa que deseja se tornar revendedora da marca. A empresa também garante bonificações por indicação e comissão de acordo com as vendas da rede formada pelo associado líder.

42 Telnac: Oferece comissão de 50% para cada franquia que um associado vender. A empresa diz atuar no setor de VoIP e afirma oferecer remuneração de 30% a 50% para o afiliado que formar rede de franqueados de até 11 níveis.

43 Ripple: Em seu site a empresa fala que sua plataforma social será lançada mundialmente neste mês e que vai oferecer ganhos com rede de afiliados.

44 Belcorp: A empresa oferece descontos de até 60% sob mais de 500 produtos de três marcas de cosméticos e promete remuneração para quem formar rede de até cinco níveis.

45 Evolução X: A empresa afirma atuar com a venda de um sistema para leitura dinâmica. É cobrada uma adesão de R$ 600 para a pessoa se tornar um empreendedor independente.

46 Dreams and Gold: A empresa afirma ter parceria com vários hotéis do Brasil e oferece seis tipos de ganho aos associados. Entre as bonificações estão os ganhos com a indicação de outros associados.

47 Nova Luz Brasil: Em seu site, a empresa informa que vai oferecer produtos (não identificados) com descontos de até 40%. A pessoa ganha comissão a partir das indicações. Se tiver uma rede de cinco níveis, o associado pode ganhar mais de R$ 100 mil por semana. A adesão custa a partir de R$ 700.

48 Atlântida Network: Em seu site a empresa diz que o foco principal é a construção da rede. “Portanto devemos usar os produtos para girar capital no negócio. Para funcionar a perfeita engrenagem é necessário que cada um convide uma pessoa para o negócio e esta pessoa convide outra, que convida outra, e assim por diante, formando uma rede de negócios”, diz o texto. A empresa diz atuar com a venda de suplementos alimentares e produtos capilares e promete ganhos de até R$ 50 mil por mês.

49 Email.net: A remuneração é feita a partir da leitura e-mails, indicação de amigos ou comerciantes. A empresa informa que o sistema é legal, pois o afiliado tem opções de cadastro gratuita. A empresa diz que possui serviço de publicidade via e-mail marketing, links patrocinados, e SMS marketing que garante a sobrevivência da empresa mesmo sem adesões.

50 Luxor Perfumes: A empresa afirma vender perfumes e para isso atrai distribuidores independentes que podem formar redes de até cinco níveis. A companhia diz ser possível lucrar por mês mais de R$ 40 mil. O investimento é a partir de R$ 189.

 
Fonte: Portal Noticia Aqui

18 Comments

Add a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *